quarta-feira

As cores da minha cidade



De uma feita estava eu sentado sozinho num banco da Praça da Alfândega quando começaram a acontecer coisas incríveis no céu (...): havia uns tons de chá, que se foram avinhando e se transformaram num roxo de insuportável beleza. Insuportável, porque o sentimento de beleza tem de ser compartilhado.


Mário Quintana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

""Erótica é a alma""

Adélia Prado