sexta-feira

...

Bianca Alves É quase sádico ter a dor como companhia
E o vazio como inimigo
Tenho promessas num dedo
E aos poucos seu cheiro deixa as roupas que esqueceu
Procuro explicações para o amor resistir
ao tempo
ao carnaval
ao silêncio abissal. P-S-I-U!
Tomo goles diários de um vinho que inauguramos,
l-e-n-t-a-m-e-n-t-e
Vejo suas coisas se despedindo de mim
E a nossa única foto revela que não existimos mais
Eu
Descrente, racional e metida a poeta
Peço
aos deuses numa fé de carola
Que me resgate
me faça amar o amor de novo
quero nascer em outros lábios e fazer uma nova trilha
e cantar um novo canto
no canto de uma nova alma
quero escrever cartas e coisas soltas
quero dar meu blog pra outro alguém tomar de conta
tudo aqui fala de você
e você
não vê
não me vê
tenho lençóis úmidos de chorar e uma gripe que já dura meses, sem cura
nada me cura do seu jeito de enrolar o cigarro
do seu ciúme louco e da forma que se encaixa em mim pra dormir depois do amor
peço aos deuses, ao Daime,aos búzios e a ciência, paciência
tenho a – DOR - ação pelo mundo que você me apresentou
estou só nele
sem uma língua pátria e passaportes pra outro lugar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

""Erótica é a alma""

Adélia Prado