segunda-feira

Amnésia

Bianca Alves
Acordei com um desejo estranho de esquecer tudo
E uma prece louca na boca
Pedi aos deuses, santos, de todos os cantos, cera, madeira, entalhados
banhados , canonizados ou não, encontrados em rios, vidros, pedras sabão
eu, descrente, poeta e material
sem fé em nada me ajoelhei e pedi pra esquecer minhas memórias
todas, todas elas
aniversários, congas, cheiros, lancheiras, musicas pra dormir
o primeiro beijo desajeitado, escondido, babado
a descoberta do meu corpo no outro, nua e com a alma exposta
o mundo começava de novo, num misto de dor e prazer
a vida se reinventava em mim e era bom morrer de amor
hoje eu peço aos santos uma dose cavalar de esquecimento
apaguem minhas memórias poéticas, emotivas, olfativas, gustativas
não quero mais seu gosto na minha boca
apaguem minhas digitais
elas carregam sua pele
apaguem as cores, flores, estrelas, luas, ruas
de que me serve o belo se você não está por perto pra ver a vida acontecer em mim
levem, doem meus livros, filmes
eles não podem me ensinar mais nada
sabem pouco de você
enquanto aos cds, não façam nada
eles fizeram morada em mim e me falam baixinho como numa canção de Vinícius e Tom
“ Não há você sem mim, e eu não existo sem você”.

Um comentário:

  1. A....5.2.09

    Preciso de alguem que me ame assim sem reservas,medos. Adoro o jeito que vc olha o amor. Vc é apaixonante moça. Deixa eu ser seu amor? esquece esse Cristal?

    ResponderExcluir

""Erótica é a alma""

Adélia Prado